segunda-feira, 16 de outubro de 2017

LER


                      O andamento da leitura


Os compositores colocam em suas partituras indicações para orientar o intérprete: lento, presto, adágio, alegretto, forte, piano, rallentando. Os escritores deveriam fazer o mesmo com seus textos. Há textos que devem ser lidos lentamente, expressivamente, tristemente. Outros que exigem leveza, rapidez, riso. O leitor experiente não precisa dessas indicações. Mas elas poderiam ajudar os principiantes.
                                                                                                                                       Rubem Alves


Leitura


Preposição

 EMEF Prof Fernando Pantaleão
Língua Portuguesa – Atividades Complementares – Preposições – 4º Bimestre /2017 – 7º Ano

ATIVIDADES
 1 – Observe as preposições destacadas abaixo e escreva qual das relações cada uma estabelece em cada frase:  Tempo – modo – oposição – lugar – posse – assunto.

a)     A professora voltou de Belo Horizonte.
b)    Irei a São Paulo com muita pressa. 
c)     Falaram de política na televisão.
d)    Os alunos fizeram um excelente trabalho até as 10 horas.
e)     A palestra foi sobre a economia de energia.
f)      Lutamos contra a poluição do meio ambiente.

2 – Construa frases com as palavras do quadro abaixo:   
   
A – ante – até – após – com – contra – de – durante – em – entre – para – desde – perante – por – sem – sob – sobre – trás.

3 – Identifique as preposições:

a)  Nada mais há entre mim e você.
b)  Estou com vontade de sair.
 c) As associações de bairro discutiram, em conjunto, sobre a instalação de novos postos de saúde.
d)  Desde sua volta não fiz nada.
e)  De repente senti-me perante um juiz, tantas eram as interrogações.
 f)  Nada fiz por ele.

 4 – Numere a 2ª coluna de acordo com a 1ª, indicando o sentido das preposições destacadas.

(1 ) Origem.                             (       )  Não conversamos sobre política.
(2 ) Tempo.                              (       )   Esse brinco é da minha irmã.
(3 ) Lugar.                                (       )   Juntei dinheiro para viajar.
(4 ) Assunto.                            (       )   Esse brinco é de ouro?
(5 ) Finalidade.                        (       )   Ele passou mal de tanto comer.
(6 )   Posse                               (       )   Viajaremos em dois dias
(7 ) Instrumento                       (       )   Eu sou de Minas Gerais.
( 8) Companhia                        (       )   Vou ao Shopping.   
( 9 )Matéria                              (       )   Vou sair com minha tia.
(10) Causa .                              (       )   Ele se cortou com a tesoura.

5 – Circule as preposições nas frases abaixo:

a)    Foi quando meu marido me abandonou com dois filhos.
b)   Desculpa eu te amolar com minhas lamúrias.
c)    Sem problemas.
d)  Só não vejo necessidade da senhora ficar deitada nesse banco.

 6 – Em “Foi quando meu marido me abandonou com dois filhos”, a preposição destacada indica:

a)     Modo.      b) Tempo.       c) Companhia.       d) Instrumento.

7 – Preencha os espaços com a preposição correta:

a)    Novos abalos de terra fizeram sentir-se _____ São Francisco.
b)    Os soldados agiram ______ violência.
c)    João e Manoel vivem discutindo _______ si.
d)    Estudo nesta escola ______ o ano passado.
e)    Luto ______ uma terra melhor.

8 – Você sabe que uma preposição pode apresentar diferente sentidos: Material de que algo e feito, conteúdo, lugar, tempo, finalidade, meio, companhia, etc. Identifique o valor semântico das preposições .
a)  Naquela casa morava uma família sem condições financeiras.
b)  Estou usando óculos para ver melhor.  
c)  Fomos à escola de ônibus.
d)  Após o sinal, vou recolher as provas dos alunos.
e)  Trabalho com seu irmão.
f)  Perdi meu giz de cera.


9 – Informe as relações expressas pelas preposições:

a)   Voltou para ficar .                        b)    Cortou-se com a gilete.   
c)   Lutou contra todos.                     d)    Apanhou de chinelo .
e)  Escreva sobre sua vida .               f)    Chegou de trem .      
g)   Pagou em cheque.                       h)   Casa de tijolos.
 i)   Saiu com o pai .                           j)    Explicou com clareza.
k)   Foi a Santos .                               l)    Sou de Florianópolis.

domingo, 15 de outubro de 2017

Dia do professor


Feliz dia do professor!
Que a vida continue iluminada, 
Tu que és sempre luz no caminho dos homens.



sábado, 14 de outubro de 2017

Conto de Aventura - Produção Textual

EEP Profª Margarida Maia de Almeida Vieira
Produção de texto  - Categoria do Narrar  - Gênero Conto de Aventura
7º Ano


Produza um texto narrativo em que uma personagem  viverá uma aventura fantástica: ele (ou ela) encontrará um livro muito antigo e será “tragado”  para seu interior; lá encontrará um mundo fantástico e bem diferente do nosso. A partir daí, o personagem viverá uma grande aventura.  Quando voltar a nossa realidade, o personagem deve concluir que a leitura sempre lhe proporcionará grandes aventuras
.
 Não se esqueça :

• dar um título bem interessante;

• descrever o cenário (lugar)

• os personagens devem ter nomes;

• o foco narrativo deve ser em 3ª pessoa;

• o texto deve ter no mínimo 20 (vinte) linhas; e, no máximo, 25 (vinte e cinco) linhas;

• podem existir diálogos.


Conflito gerador do enredo / elementos da narrativa


EE Profa. Margarida Maia de Almeida Vieira
Língua Portuguesa - Exercitando  Competências e Habilidades de Leitura
6º Ano - 4º Bimestre/2017

 Identificar o conflito gerador do enredo e os elementos que constroem a narrativa.

Você estudou  que a maior parte das narrativas obedecem a um esquema de organização: situação inicial, complicação, clímax e desfecho. Vamos identificar essas partes no texto “A flor da honestidade”.

                                               A FLOR DA HONESTIDADE

         Conta-se que, por volta do ano 250 a.C., na China Antiga, um príncipe da região Norte estava às vésperas de ser coroado imperador, mas, de acordo com a lei, ele deveria se casar.
         Sabendo disso, o jovem resolveu fazer uma disputa entre as moças da Corte ou quem quer que se achasse digna de sua proposta.
         No dia seguinte, o príncipe anunciou que receberia, numa celebração especial, todas as pretendentes, e lançaria um desafio.
         Uma velha senhora, serva do palácio havia muitos anos, ouvindo os comentários sobre os preparativos, sentiu uma leve tristeza, pois sabia que sua jovem filha nutria um sentimento de profundo amor pelo príncipe.
         Ao chegar em casa e relatar o fato à jovem, espantou-se ao saber que ela pretendia ir à celebração. Indagou, incrédula:
         – Minha filha, o que você fará lá? Estarão presentes as mais belas e ricas moças da Corte. Tire esta ideia insensata da cabeça. Eu sei que você deve estar sofrendo, mas não torne o sofrimento uma loucura.
         E a filha respondeu:
         – Não, querida mãe, não estou sofrendo e muito menos louca. Eu sei que eu jamais poderei ser a escolhida, mas é a minha oportunidade de ficar pelo menos alguns momentos perto do príncipe. Isso já me torna feliz.
         À noite, a jovem chegou ao palácio. Lá estavam de fato as mais belas moças, com as mais belas roupas, as mais belas joias, e as mais determinadas intenções.
           Então, finalmente, o príncipe lançou o desafio:
         “Darei a cada uma de vocês uma semente. Aquela que dentro de seis meses me trouxer a mais bela flor será escolhida minha esposa e a futura imperatriz da China.”.

Vamos interromper a leitura e conversar um pouco sobre esta primeira parte do texto.

1 – O narrador nos revela quando e onde aconteceu a história que está sendo contada.

a)Quando?          b) Onde?

2 – Explique o uso das aspas no trecho “Darei a cada uma de vocês uma semente. Aquela que dentro de seis meses me trouxer a mais bela flor será escolhida minha esposa e a futura imperatriz da China.”

3 – A serva do palácio considerou a ideia de a filha comparecer à celebração organizada pelo príncipe da região, uma ideia insensata, uma loucura. Isso é uma OPINIÃO.

a) Você concorda com essa opinião da personagem? Justifique a sua resposta.

b) E você, se fosse a jovem, tomaria a mesma decisão? Por quê?

         O tempo passou e a doce jovem, como não tinha muita habilidade nas artes de jardinagem, cuidava com muita paciência e ternura da sua semente, pois sabia que, se a beleza da flor surgisse na mesma extensão do seu amor, ela não precisaria se preocupar com os resultados.
           Passaram-se três meses, e nada surgiu.
         A jovem de tudo tentava, usava de todos os métodos que conhecia, mas nada havia nascido. Dia após dia, ela percebia estarem cada vez mais longe os seus sonhos, mas cada vez mais profundo o seu amor.
      Por fim, seis meses se haviam passado, e nada havia brotado. Consciente do seu esforço e dedicação, a moça comunicou a sua mãe que, independentemente das circunstâncias, retornaria ao palácio na data combinada, pois não pretendia nada, além de mais alguns momentos na companhia do príncipe.
        Na hora marcada, estava lá com o seu vaso vazio, e todas as outras pretendentes, cada uma com uma flor mais       bela que a outra, das mais variadas formas e cores.
         Ela estava admirada. Nunca tinha presenciado tão bela cena. Imagine a cena...

Agora, desenhe o que imaginou. Lembre-se de pintar a cena. Afinal, as flores são de cores variadas!

                                 Surpreenda-se com o final da história!

         Finalmente, chega o momento esperado, e o príncipe observa cada uma das pretendentes com muito cuidado e atenção.
         Após passar por todas elas, uma a uma, ele anuncia o resultado, e indica a bela jovem como sua futura esposa.
         As pessoas presentes tiveram as mais inesperadas reações. Ninguém compreendeu por que ele havia escolhido justamente aquela que nada havia cultivado.
         Então, calmamente, ele explicou:
         – Ela foi a única que cultivou a flor que a tornará digna de tornar-se imperatriz: a flor da honestidade, pois todas as sementes que entreguei eram estéreis.
         A honestidade é como uma flor tecida em fios de luz, que ilumina quem os cultiva e espalha claridade ao seu redor.
Adaptado. DUTRA, Ivan (org.) Novos contos da juventude. Londrina: Leopoldo Machado, 2003.

Responda às questões a respeito da parte final do texto “A flor da honestidade”.

1 – Explique o sentido da palavra destacada no trecho “pois todas as sementes que entreguei eram estéreis”. Se precisar, consulte um dicionário.

2 – Todas as sementes eram estéreis, mas somente uma jovem levou o vaso vazio.

 a) Explique o fato de as pretendentes retornarem ao palácio cada uma com uma flor mais bela que a outra.

 3 – Explique o sentido da frase “A honestidade é como uma flor tecida em fios de luz, que ilumina quem os cultiva e espalha claridade ao seu redor.”.

4 – E você? Como agiria quando percebesse que a semente não germinaria? Compareceria ao palácio com o vaso vazio? Justifique a sua resposta.

Que tal apresentá-la ao seu Professor e, em seguida, ler a sua resposta para os colegas?

5 – Que ensinamento o texto transmite a cada um de nós?

Leia abaixo, os quatro grandes estágios da narrativa. A seguir, associe-os às partes do texto , de forma a exemplificar cada um deles.

( A )  Situação inicial – momento marcado por um estado de equilíbrio, em que o narrador explica algumas circunstâncias da história como, por exemplo, a época, o local e os personagens que participam da narrativa.

( B  ) Complicação – fase em que se inicia o conflito entre personagens.

( C )  Clímax – momento de maior tensão, estágio em que o conflito entre os personagens centrais chega a um ponto tal que não é mais possível adiar o desfecho.

(D ) Desfecho – solução de um ou de mais conflitos apresentados na narrativa.

(      )  “A jovem de tudo tentava, usava de todos os métodos
que conhecia, mas nada havia nascido. Dia após dia, ela percebia estarem mais longe os seus sonhos, mas cada vez mais profundo o seu amor.”
(       ) “Conta-se que, por volta do ano 250 a.C., na China Antiga, um príncipe da região Norte estava às vésperas de ser coroado imperador, mas, de acordo com a lei, ele deveria se casar.”
(       ) “Na hora marcada estava lá com o seu vaso vazio, e todas as outras pretendentes, cada uma com uma flor mais bela que a outra, das mais variadas formas e cores.”

(     ) “Após passar por todas elas, uma a uma, ele anuncia o resultado, e indica a bela jovem como sua futura esposa.”